Paulo Bastos

Paulo Bastos

Formador

Iniciou a sua atividade musical com apenas nove anos.Do seu extenso e completo percurso fazem parte o curso de guitarra clássica do Conservatório de Música de Coimbra e, posteriormente, o complemento no Conversatório de Música de Aveiro Calouste Gulbenkian, onde terminou o 8º Grau/Ano; a Licenciatura em Engenharia Electrónica e Telecomunicações, na Universidade de Aveiro; a Licenciatura em Ensino de Música na vertente de Guitarra Clássica, também em Aveiro; mais de uma dezena de cursos de aperfeiçoamento de Guitarra Clássica, muitos deles orientados por professores de renome internacional; diversos workshops de Jazz com profissionais, de reconhecido talento, das mais variadas nacionalidades.

Sempre com bastante interesse pelas raízes da cultura Nacional, dedicou-se também de forma autodidata ao estudo de instrumentos tradicionais portugueses como o Cavaquinho, a Gaita-de-foles e a Guitarra Portuguesa (Coimbra).
Sempre foi curioso e fascinado pelos diferentes instrumentos tendo por isso desenvolvido um perfil de multi-instrumentista tocando para além dos instrumentos mencionados: Guitarra Electrica, Contrabaixo, Harmónica diatónica, Trompete, Flauta transversal, Teclados, Saxofone e Bateria.
Desde tenra idade (doze anos) fez parte muitas e variadas formações de Musica Clássica, Pop/Rock, Musica Tradicional e Jazz. Tem por isso vindo a dar concertos em muitos e variados locais, quer individualmente, quer com os mais diversos tipos de formações em grupo, quer como músico convidado de outros projetos musicais.
A sua estreia como solista de orquestra aconteceu tinha Paulo apenas vinte anos. O concerto para guitarra clássica e orquestra de Vivaldi em Ré M, com a Filarmónica das Beiras, no Teatro Aveirense.
Participa em grupos Corais, como Maestro e também como coralista, inclusivamente com apresentações na Rádio e TV e lançamento de CDs e livros de obras inéditas.Ministra workshops/cursos intensivos diversos como “Experiência musical em conjunto”, “Improvisação”, “Técnicas Guitarrísticas”, “Arranjos e produção musical”, “One man Show: multiple instruments & loop station “, entre outros. Tem tabém feito apresentações em conferências, com destaque para a participação no TEDx Coimbra com o tema “Tradição na globalização”.
Atualmente com o seu projeto a solo faz espetáculos com influências de música tradicional portuguesa e do mundo, com componente de danças também elas tradicionais do mundo, onde canta e toca recorrendo diversos instrumentos como a Guitarra Clássica, o Cavaquinho Português, a Guitarra Portuguesa (de Coimbra), o Contrabaixo e a Harmónica Diatónica, misturando vozes e instrumentos através de uma Loop Station em tempo real. Neste projeto para além de uma forte componente de improvisação, são incluídos temas originais e/ou arranjos originais de temas da música tradicional. Com base neste projeto lançou recentemente um CD de nome “Desafio” onde para além de autor de temas e letras originais foi também o autor dos arranjos, Execução de todos instrumentos e vozes, toda a produção musical e mistura. Este CD pretendeu ser um objeto artístico incluindo por isso um projeto fotográfico de nome “DesFio.” da Ludmila Queirós.

Actualmente Paulo Bastos frequenta o Mestrado em Cavaquinho Português na vertente de Performance, na Universidade de Aveiro. De notar que este Mestrado é o primeiro, e único, a nível nacional, dedicado apenas e só a este instrumento, sendo completamente inovador por permitir desbravar caminho na vertente da investigação académica. Este é um passo importante que vai permitir ao instrumento evoluir bastante e que valoriza de forma incontornável a cultura e tradição portuguesa.